• rsalvadorfisio

O alívio da dor aguda é um direito.

O alívio da dor aguda é um direito

Dor aguda é uma dor não persistente, surge usualmente com uma lesão e desaparece com a mesma. É um alarme.

A dor é um alarme e ajuda-nos a identificar que algo não está bem. Por vezes é obvio o que não está bem, se acabei de torcer o pé, por exemplo. Noutras alturas pode não ser tão óbvia a sua origem e a ajuda profissional a identificar o seu porquê pode ser vital.


Alerta nerd

Quando não resolvida, a dor aguda inicia e perpetua uma resposta de stress, o que provoca o aumento da tensão arterial, aumento da frequência cardíaca, contratura muscular local (independentemente da sua origem) e aumento da atividade do sistema nervoso simpático. Segue-se uma resposta hormonal que leva a alterações metabólicas e circulatórias frequentemente agravadas pela ansiedade gerada à volta deste sintoma.


Mas que dores são estas?

Alguns exemplos são dores causadas por lesões traumáticas como um estiramento muscular, dor numa articulação reflexo de sobrecarga na mesma, como acontece muitas vezes nos joelhos após um treino de corrida, torcicolos causados por mecanismos de defesa do corpo a um estímulo desadequado ou pontadas agudas nas costas que podem significar tensão muscular acumulada nesta zona devido a esforços repetidos.


E agora?

Em suma, a dor aguda é uma resposta fisiológica normal e previsível a um estímulo nocivo. A sua origem é muitas vezes óbvia, mas por vezes a sua resolução torna-se complexa pelo desentendimento e dúvida gerada à sua volta.

É nestas alturas que a interpretação consciente do seu significado tem especial valor e pedir ajuda a um profissional para desmistificar esta dor é a decisão certa a tomar. São muitas vezes estes profissionais, um fisioterapeuta e/ou um osteopata que têm também em seu poder ferramentas que ajudam na resolução mais rápida desta dor.

33 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo